Vodafone Portugal apresenta resultados do ano fiscal 2019-2020

 

  • Resultados refletem estratégia implementada ao longo dos últimos anos
  • Número de Clientes do serviço fixo ascende a 749 mil
  • Fibra chega a mais de 3,4 milhões de famílias e empresas

 

 

No último exercício fiscal, compreendido entre 1 de abril de 2019 e 31 de março de 2020, os principais indicadores da Vodafone Portugal prosseguem a trajetória ascendente registada ao longo dos últimos anos. Os resultados espelham, entre outras variáveis, o crescimento contínuo e sustentado do negócio fixo e a estabilização do segmento móvel.

 

As Receitas de Serviços aumentam 5,5% face ao ano anterior, ascendendo a 985 milhões de euros. Numa conjuntura sectorial cada vez mais competitiva e desafiante, a Vodafone Portugal completa quatro anos e meio de crescimento sustentado de um dos mais importantes indicadores de negócio, o que só é possível graças a uma estratégia de avultados investimentos e de diversificação do negócio implementada no decurso dos últimos anos.

 

No mesmo período, as Receitas Totais crescem 5,3% Year on Year (YoY), totalizando 1.082 milhões de euros.

 

A base de Clientes do serviço fixo continua a aumentar, atingindo 749 mil no final de março de 2020, dos quais 679 mil são Clientes de TV (+10,6% YoY). Os Clientes de banda larga totalizam 743 mil (+9,7% YoY). No decurso do último exercício, a Vodafone Portugal continuou a expandir a cobertura do seu serviço fixo e chega hoje a mais de 3,4 milhões de lares e empresas.

 

No que diz respeito ao segmento móvel, o número de Clientes atinge cerca de 4,7 milhões no final de março e foi objeto de investimentos que visaram a preparação da chegada da rede móvel do futuro, tendo mostrado, em diversas ocasiões, as potencialidades da mesma, bem como a prontidão da rede Vodafone Portugal para o lançamento do 5G em Portugal.

 

“A Vodafone Portugal encerrou o exercício fiscal 2019-2020 com indicadores positivos, que atestam a afirmação e a consolidação dos vários pilares da estratégia adotada. O compromisso em oferecer a melhor experiência e serviço aos nossos Clientes tem vindo a exigir, ao longo de mais de uma década, elevados níveis de investimento na expansão e modernização da nossa infraestrutura móvel e fixa de última geração.

 

É graças a esta rede de elevada abrangência e resiliência, a qual tem vindo a ser sucessivamente distinguida por entidades independentes e nos recentes estudos da Anacom, que conseguimos responder rapidamente aos desafios da atual conjuntura.

 

A pandemia COVID-19 deixou mais claro do que nunca como as comunicações fazem parte da coluna vertebral do País.

 

Fruto deste investimento e de um esforço inexcedível dos nossos Colaboradores e Parceiros, a Vodafone Portugal tem sido capaz de dar resposta às acrescidas necessidades de conectividade, de forma a garantir o pleno funcionamento das comunicações das famílias, das Empresas, das Instituições diretamente envolvidas na resposta a esta crise, sobretudo das áreas da Saúde e Educação, e dos Organismos do Estado.

 

O choque que ainda vivemos acelerou a transição digital, momento que o País deve aproveitar para consolidar um novo modelo económico, alicerçado acima de tudo na qualidade, mobilidade, resiliência e inovação que a rede Vodafone e os seus serviços já hoje proporcionam às famílias e às empresas portuguesas, e a que urge dar continuidade para que o País possa atingir uma rápida e bem conseguida retoma da Economia e digitalização da sociedade.

 

Por isso, o novo exercício, que arrancou a 1 de abril, será ainda mais desafiante para os Operadores a atuar no mercado nacional, e sem prejuízo das consequências negativas que a pandemia não deixará de trazer ao sector, não deixamos de manifestar o nosso otimismo quanto à capacidade coletiva do nosso País em ultrapassar com sucesso este momento crítico que atravessamos. Na Vodafone Portugal estamos comprometidos para que assim seja”, afirma Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal.

Realtime website traffic tracker, online visitor stats and hit counter